fechar× Entre em contato (71) 3565-5583/ Whatsapp (71) 98193 4241

Inovação em Saúde (Um grande horizonte)

A disrupção tem atingido todas as formas de relacionamento, seja no âmbito pessoal, quanto no empresarial. Na forma como alugamos uma acomodação, em como buscamos um transporte, como assistimos a um filme, nas transações bancárias, em como pedimos a “pizza” do final de semana e etc.
Como não poderia ser diferente a área de saúde também está sob a mira da transformação digital e são diversas as oportunidades existentes com o uso de novos processos de gestão e tecnologias. Um novo patamar da qualidade na assistência médica é o “alvo” a ser atingido.
 
A inteligência artificial, os prontuários eletrônicos, os diagnósticos por vídeo conferência, biotecnologia, telemedicina, próteses, impressão 3D de medicamentos, robôs, etc. São muitos avanços na área.
A transformação tem sido muito rápida em todas as áreas e existe um grande horizonte para a saúde.
 
Se tomarmos como exemplo a inovação em fabricação de medicamentos com uso de impressão 3D:
O mercado dos EUA já conta com medicamento produzido através de impressão 3D e aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration), órgão regulador e que tem papel similar ao da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no Brasil.
 
A tecnologia de impressão 3D de medicamento, assim como várias outras inovações que estão gerando uma disrupção na forma tradicional de aquisição de produtos e serviços vieram para facilitar a vida das pessoas e trazer benefícios muito importantes na qualidade dos produtos e serviços, na facilidade de acesso, na redução de custos e etc. Logo, não há por que e nem como conter essas inovações. Por outro lado, há de se avançar com políticas de controle e segurança para garantir que os produtos e serviços atendam normas de qualidade e que sejam asseguradas informações privadas de seus usuários.
 
O Brasil é um país de dimensões continentais e que tem mais de 216 milhões de habitantes, logo, há um potencial muito grande para adoção da tecnologia de impressão de medicamentos 3D. Essa disrupção na forma tradicional de fabricação facilitará o acesso ao medicamento.
 
A indústria farmacêutica será transformada pelos benefícios e pela tecnologia que a impressão 3D pode implementar. O investimento em uma impressora 3D pode ajudar a reduzir custos e muitas horas em pesquisa e desenvolvimento, ao mesmo tempo possibilitará descobertas inovadoras sobre novos métodos e formulações de medicamentos.
 
Medicamentos importados que podem levar um tempo maior para entrar no nosso território poderão ser introduzidos mais rapidamente. Assim como a criação de drogas específicas para casos raros de doenças também poderão ser produzidas mais facilmente. A própria logística de distribuição no território nacional será impactada positivamente com a descentralização da fabricação de medicamentos.
 
Principais vantagens da impressão 3D de medicamentos:
 
?     Acesso mais rápido ao medicamento (produtos importados podem demorar bastante para entrar em nosso país);
?     Velocidade na produção;
?     Redução de custo de produção;
?     Maior nível de concorrência entre fabricantes e, por consequência, redução de custo dos remédios;
?     Redução de erro humano na fabricação de manipulados;
?     Produção de comprimidos personalizados;
?     Produção de Polipílulas;
?     Doses adaptadas podem ajudar a transformar remédios e melhorar significativamente a saúde da população;
?     Comprimidos que dissolvem mais rapidamente;
?     Produção de medicamentos descontinuados na indústria tradicional;
?     Distribuição mais eficiente;
 
 
Existem muitas oportunidades em hospitais, seguros-saúde, indústrias farmacêuticas, laboratórios, clínicas, etc.
 
Os resultados, mais comuns, esperados na área são: redução de custos, aceleração de processos, aumentar e controlar o nível de segurança e, principalmente, tornar o atendimento mais próximo com um salto na qualidade da assistência. Desta forma, os principais problemas que devem ser foco para corporações e startups que atuam ou desejam atuar na área, são:

Reduzir desperdícios;
Reengenharia de processos;
Supply chain;
Melhorar a comunicação entre todos os atores envolvidos. 

O Ecossistema da saúde digital no Brasil está num estágio muito inicial e necessita de maior integração entre governo, universidades, corporações, startups, investidores, etc. Com o objetivo de apoiar nessa integração teremos em breve o evento Innovation Health NE.  Leia a revista
André Navarrete, 18.FEVEREIRO.2019 | Postado em Artigo

Carregando...