fechar× Entre em contato (71) 3480 8150 / Whatsapp (71) 98193 4241

Dom Quixote e o Uber

A ideia de criar um serviço de aluguel de carros por meio do aplicativo Uber foi um ‘ovo de Colombo’. Para quem não se lembra, Cristóvão Colombo foi desafiado a colocar um ovo em pé. Quebrou um pouco uma das pontas da casca e solucionou o problema.

Pois bem: o Uber e, posteriormente, os demais aplicativos que surgiram com o mesmo propósito, como por exemplo: Cabify, 99 POP e EasyGo, são soluções interessantes para várias dificuldades enfrentadas pelas pessoas que precisam se locomover nas grandes e médias cidades, mas consideram as tarifas de táxi muito pesadas. Além disso, nem sempre consideram o serviço recebido à altura do que foi pago.

Os taxistas se enfureceram com a inesperada concorrência e com a rápida preferência de muitos consumidores pelos carros pretos com ar-condicionado, água mineral e alguns serviços simples, mas que tornam as viagens menos desconfortáveis.

Começou, então, praticamente uma guerra contra os motoristas desses aplicativos, que são até, em algumas situações, espancados por taxistas. Isso aconteceu em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Porto Alegre e etc.

Por sorte, parte dos taxistas, em lugar do conflito, optou por melhorar seus serviços e oferecer algo a mais aos passageiros.

Adianta lutar contra avanços tecnológicos que impactam produtos e serviços? Não, não adianta. Nem Dom Quixote, o tão amado cavaleiro andante que lutava contra os moinhos de vento, encararia esta briga.

Assim como de nada adiantou para os ludistas invadirem fábricas e quebrarem teares a partir de 1811, em reação à Revolução Industrial, pelo medo de perderem seus empregos. Como todos sabemos, a industrialização, a mecanização e, depois, a automação seguiram em frente.

Da mesma forma, reagir à introdução de novos processos tecnológicos nas empresas pode, sim, provocar desemprego e até a quebra de alguns negócios. Mas outros surgirão, como ocorreu nas revoluções industriais e tecnológicas.

Assim como o Uber, o Airbnb se choca com os interesses da indústria hoteleira, ao oferecer um sistema simples e barato de acomodações comunitárias em qualquer tipo de imóvel, inclusive em castelos!

Esses novos paradigmas exigem um nível de conhecimento, transparência e debate público que está iniciando na área pública brasileira. O projeto de lei federal que pretende regulamentar os aplicativos de transporte privado já esquentou e esquentará ainda mais. O que não se pode perder de vista é que teremos de evoluir e entender os novos tempos, porque, como já dizia o inesquecível cantor e compositor Cazuza, “O tempo não para. Não para não.”

Fique atento, esse tema e muitos outros serão abordados em nossos próximos eventos, como “Aplicação de soluções para agregar valor ao seu negócio”; “Como as ferramentas disruptivas podem fazer seu negócio prosperar ainda mais”; “O que fazer para reduzir custos sem perder a eficiência”; dentre outros. 

Saiba mais sobre os nossos eventos: Executive Meeting, UpDayTI 2018 e Innvation Meeting NE 2018. Entre em contato através do número celular 81 99925-9877 ou WhatsApp 81 99108-3332 ou pelo e-mail andre.navarrete@optimizegroup.com.br  

André Navarrete é CEO da Optimize Group  e da Associação dos Usuários de Informática e Telecomunicações de Pernambuco (Sucesu–PE) Leia a revista

Carregando...