fechar× Entre em contato (71) 3565-5583/ Whatsapp (71) 98193 4241

Projeto digital integrado auxilia no combate à violência em Feira de Santana



No topo do ranking

Ao menos até 2017, a Bahia era a 5º unidade da federação com maior número de homicídios, que superavam a marca dos 118 por 100 mil habitantes. Os dados,  apurados pelo mais recente Atlas da Violência do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), endossam a importância de investimentos em segurança pública. Grandes centros urbanos tendem a sofrer ainda mais com essa realidade.

O município baiano de Feira de Santana, a 100 quilômetros de Salvador, é um desses grandes centros. A cidade possuía 18 câmeras analógicas para sua população de mais de 600.000 habitantes. Órgãos de segurança pública não tinham, nestes poucos aparatos, nenhum tipo de apoio para realização de suas tarefas.

Combate à violência integrando processos

Para lutar contra o problema endêmico da violência, e trazer aos moradores uma experiência mais moderna, robusta e digital, Feira de Santana teve o apoio da tecnologia. Através da integração de processos e do investimento em uma cadeia de diversos serviços, a cidade hoje é considerada um dos municípios mais digitais do país.

A Wimaxi, empresa de DNA baiano, foi a integradora de sistemas escolhida para resolver os problemas da cidade. O projeto incluiu a instalação de mais de 200 câmeras capazes de realizar vários movimentos para monitorar áreas que exigem abrangência de 360 graus, bem como de alto fluxo de pessoas, como estações de ônibus e prédios públicos.

Todas as imagens são acessadas pela Guarda Municipal e Polícia Civil e Militar. Para uma segunda fase do projeto, está sendo feito um estudo para a instalação de câmeras em outros distritos e no uso de recursos de análise de vídeo, como reconhecimento de intrusos em áreas restritas.
 

“Atualmente a WIMAXI vem buscando novas tecnologias para ingressar no mercado corporativo, apresentando soluções integradas e com a segurança dos melhores fabricantes do mercado”, comenta Victor Soares Bezerra, diretor da WIMAXI.


A vida pós transformação digital

O projeto de segurança urbana se somou a 320 pontos de rádio interligando 150 escolas, 28 unidades de saúde e 122 pontos de acesso público à banda larga, fazendo de Feira de Santana uma das maiores cidades digitais do País. "Já estamos propondo expandir o sistema. É um serviço que todo mundo procura quando se trata de segurança: integração total de todos agências do setor", comenta Mauro Moraes, Secretário de Prevenção da Violência em Feira de Santana.

Projetos diversos podem ser beneficiados pelos trabalhos como os da Wimaxi. O setor público, por exemplo, pode melhorar a qualidade dos serviços e por consequência a qualidade de vida da população. Além disso, a transformação aumenta a produtividade e motiva os colaboradores, uma vez que boa parte dos processos repetitivos são automatizados, dando a todos a liberdade de pensar no que realmente importa – as pessoas. Leia a revista
Laura Quariguazy, 11.DEZEMBRO.2019 | Postado em Segurança

Carregando...